Meio ambiente

Meio ambiente Meio ambiente

A reciclagem protege nosso meio ambiente e contribui para a preservação da base vital de todos os seres vivos e de um ecossistema funcional. Enquanto empresa, contribuímos para uma economia circular sustentável ao usar os recursos de forma criteriosa e reforçar a ideia da reciclagem em todos os nossos processos.

Um exemplo da nossa área estratégica de negócios Diehl Metal Applications: o processo de reciclagem da galvanização de superfícies foi otimizado em diversas frentes aproveitando todo o potencial de reciclagem. O revestimento de metais nobres e úteis é retirado do material de base e recuperado. Desta forma, tanto os metais nobres e úteis quanto os materiais de base são reintroduzidos no ciclo de materiais.

Nos nossos processos produtivos cuidamos para evitar que auxiliares e consumíveis acabem no lixo, mas quando mesmo assim há resíduos, o material é encaminhado ao reaproveitamento.

Cobre – um material valioso com potencial de reciclagem imbatível

Os metais são imprescindíveis para o progresso tecnológico ainda mais se quisermos eu o desenvolvimento seja sustentável. A demanda cresce constantemente, por exemplo, tanto no contexto da transição energética quanto da mobilidade ou da transformação digital. Na nossa área estratégica de negócios Diehl Brass Solutions, o material mais usado na produção de semiacabados é o cobre que é extremamente sustentável, já que pode ser reciclado e reprocessado inúmeras vezes sem perder qualidade. Cada ano, 9 milhões de toneladas de cobre são reciclados globalmente e 80% de todo o cobre produzido ainda está sendo usado ativamente. Já o latão, como principal representante das ligas de cobre, se destaca pela sua ampla gama de propriedades e presença praticamente indispensável na nossa vida diária.

As matérias primas que utilizamos consistem em 90% de material secundário. Mesmo os cavacos e aparas produzidos por nossos clientes durante o processamento posterior são devolvidos a nós em sua totalidade e alimentados de volta ao processo de produção. Isto não apenas conserva matérias-primas valiosas, mas também economiza muita energia. Isto porque a reutilização de materiais de cobre consome apenas 15% da energia que tem que ser utilizada para a mineração.

A descarbonização é um ponto crucial na nossa agenda. Nossos produtos para acionamentos elétricos contribuem para esse esforço. Além disso, iniciamos diversos projetos visando uma redução significativa da nossa pegada de Co² em todas as nossas áreas estratégicas de negócios. Neste contexto, o projeto “DBS goes green” é especialmente importante. Nesta iniciativa, a área estratégica de negócios Diehl Brass Solutions está tomando várias medidas de eficiência energética, compra de energia e geração própria que contribuem para que a fundição em Röthenbach consiga atender futuras exigências legais e que nossas atividades estejam preparadas para o futuro.

Para determinar nossas metas de redução, verificamos nossa pegada de carbono corporativa de acordo com as especificações do Protocolo de Gases de Efeito Estufa. Os exemplos da nossa área de negócios Diehl Advanced Mobility com sede em Zehdenick mostram como nosso engajamento funciona na prática: compra de eletricidade verde, geração própria com instalação de painéis solares no teto dos galpões e totens de abastecimento de carros elétricos estão sendo implementados ou já foram concluídos.

  • Gestão energética certificada

    Como podemos enxergar todos os nossos consumos, tudo que entra na produção? A resposta é por meio de um sistema de gestão energética. A gestão energética efetiva significa, acima de tudo, um controle energético eficaz, ou seja, o monitoramento exato dos consumos atuais. Portanto, onde forem descobertos desvios relevantes, investigaremos a causa. Os dados de medição são analisados e processados para atribui-los de forma exata aos consumidores individuais. A gestão energética cria as pré-condições para o uso consciente, responsável e econômico da energia e para que possamos melhorar cada vez mais a pegada ecológica da nossa produção de metal. Ademais, aponta potenciais para uma otimização constante dos processos para que sejam ainda mais sustentáveis.

    E não é de agora que estamos começando a usar a energia de forma mais responsável. Já contamos com muitos anos de experiência na gestão energética para contribuir para a descarbonização. Na nossa planta em Röthenbach temos de longe o maior consumo de energia. Aqui introduzimos um sistema de gestão energética certificado segundo a norma ISO 50001 já faz mais de dez anos e em outras unidades também dispomos de certificações dos sistemas de gestão energética consoante ISO 50001 ou EMAS (Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria).

    Baixar Certificados

Gestão ambiental certificada

Igualmente cuidamos da proteção do nosso meio ambiente natural e dispomos de sistemas de gestão certificados nas nossas unidades produtivas. A planta em Röthenbach, por exemplo, possui certificação ISO 14001 desde 2004 e nossas instalações em Berlim já foram certificadas em 1996 segundo EMAS (Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria) e no Brasil, nossa certificação ISO 14001 já foi feita em 2001. 

Baixar Certificados

O sistema de gestão ambiental assegura uma análise e melhoria contínua dos nossos processos de acordo com critérios ambientais, por exemplo, avaliando a eficiência de recursos, emissões ou o uso e tratamento responsável dos resíduos gerados e da água usada nos nossos processos de produção. A gestão ambiental também cuida dos sistemas de tratamento da água e dos filtros exaustores nas nossas unidades de produção. Em paralelo, instituímos atividades como gestão de ideias, times opex e rodadas de especialistas para identificar medidas de melhoria e economia.

REACH é o regulamento da União Europeia que regulamenta a introdução, fabricação e utilização de todos os produtos químicos e visa a proteção da saúde humana e do meio ambiente. O regulamento vale em todos os países membros da UE e baseia no princípio da maior responsabilidade da indústria pelo manuseio seguro de suas substâncias.

  • Substâncias sujeitas à autorização

    Com o objetivo de proteger a saúde humana, as substâncias que podem ser consideradas de elevada preocupação são submetidas a um processo de autorização.

    No âmbito deste processo, a Agência Europeia de Produtos Químicos (ECHA) publica periodicamente propostas para identificar produtos químicos cujas substâncias suscitam especial preocupação na forma de “lista de substâncias candidatas”. Em um próximo passo, é decidido se a substância incluída na lista de candidatos deve ser sujeita a um processo de autorização, o que pode significar que haverá restrições de uso para a substância.

    https://echa.europa.eu/pt/candidate-list-table

    Após cada revisão da lista de substâncias candidatas pela ECHA, a lista também é conferida pela Diehl Metall. 

    O metal chumbo foi incluído na lista de substâncias candidatas ou lista SVHC em 27.06.2018 (SVHC é a sigla em inglês para Substances of Very High Concern, isto é, substâncias que suscitam elevada preocupação).

    O chumbo está presente em alguns produtos do programa da Diehl Metall como elemento de liga e a empresa mantém seus clientes informados consoante as obrigações de informação previstas no art. 33 do regulamento REACH.

    Se haverá restrições para aplicações de ligas de cobre e latão contendo chumbo nas próximas etapas do processo REACH como, por exemplo, autorizações para determinados usos, exigirá amplas consultas que ainda estão em andamento. Existem bons argumentos contra a necessidade de introduzir uma autorização visto que os riscos associados ao manuseio de substâncias à base de chumbo já estão sob controle.

    Caso o chumbo passe a ser sujeito à autorização haverá um prazo de transição de um ano até 2024. As autorizações para determinadas finalidades precisam, no entanto, ser requeridas no máximo 18 meses antes do fim do prazo de transição. Parte-se do pressuposto que as autorizações correspondentes serão concedidas pela Agência Europeia de Produtos Químicos, até porque a substituição de ligas usináveis contendo chumbo não é tão simples assim ou viável com o atual estado da arte.

    Atualmente, não existem outras “substâncias que suscitam elevada preocupação” segundo a “lista de substâncias candidatas” ou conforme anexo XIV do regulamento REACH em produtos da Diehl Metall com teores superiores a 0,1%.

  • Fichas de dados de segurança

    Não existe uma exigência legal de elaboração de fichas de dados de segurança tanto para barras, tubos, perfis e arames quanto para peças torneadas, estampadas e forjadas fabricadas a partir deles, mas a pedido disponibilizamos os folhetos informativos correspondentes.

  • Distinção: substância, mistura e artigo

    Lingotes fundidos e placas fundidas são classificados como substância e, se forem ligas, como “misturas ou preparações”.

    Os semiacabados fabricados a partir deles (barras, tubos, perfis, arames) e as peças torneadas, estampadas e forjadas produzidas a partir destes são consideradas “artigos”.

    Esta classificação baseia no “Guia de orientação sobre requisitos para substâncias contidas em artigos” publicado pela ECHA.

  • Resíduos e Reach

    Sucata e cavacos de metal são considerados resíduos nos termos da Diretiva-Quadro Resíduos 2006/12/CE. Por isso, estão sujeitos à legislação sobre resíduos e fora do âmbito de aplicação do regulamento REACH.

You are currently using an outdated Internet browser, which is no longer supported for technical reasons. To use the Diehl website right, please use a modern browser in the latest version, such as Edge, Chrome, Firefox or Safari.

Consent

We would like to use Google Analytics to optimise the design of our website. Through this, Google collects data which is aggregated and made available to us as a statistical overview. By clicking "Agree", you consent to tracking by Google Analytics. This consent is voluntary and can be revoked at any time. If you click "Decline", no tracking will take place. For more information, please see our privacy policy.